Prefeitura prorroga prazo para atualização de cadastro empresarial

Prefeitura prorroga prazo para  atualização de cadastro empresarial

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos prorrogou o prazo para a atualização de cadastro empresarial até o dia 10 de abril. O trâmite é realizado de forma online por meio do site oficial da municipalidade e, por uma determinação do prefeito José Carlos Fernandes Chacon, o Zé Biruta, tem por objetivo padronizar informações referentes a empreendimentos na cidade.

De acordo com a Secretaria Municipal de Fazenda, o poder Executivo está procurando seguir o modelo de cadastro do Via Rápida Empresa, que já é parceiro da cidade, isto porque o cadastro do órgão é completo e fácil. Com a atualização do cadastro empresarial, o microempreendedor pode procurar investimentos no Investe SP, emitir certidões online no site da Prefeitura, serviço que em breve estará disponível, e ainda evitar problemas com a Nota Fiscal Eletrônica. A atualização não tem custo.

Na hora de recadastrar as informações, o munícipe deve ter em mãos a inscrição imobiliária do empreendimento, o nome da empresa, nome fantasia, CNPJ ou CPF, RG, número de inscrição do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), entre outros documentos que podem ser solicitados.

Para a titular da Fazenda ferrazense, Silvana Francinete da Silva, a atualização do cadastro empresarial é imprescindível para que não haja desencontro de informações. “Estamos unificando o que já existe. Alguns cadastro que já temos aqui possuem defasagem de informações, sem campos que hoje são obrigatórios, por isso estamos estabelecendo um cadastro igualitário para velhos e novos empreendimentos na cidade, além de atualizar o contato direto com o empresário”, destaca Silvana.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Agropecuária de Ferraz, Pedro Elias Bou Assi, destaca que a ação beneficia o munícipe e ainda a Prefeitura. “Além de atualizar os dados para melhorar o estabelecimento da malha industrial e comercial, arrecadação, entre outros pontos, com o recadastramento conseguimos identificar se o munícipe faz o uso dos devidos instrumentos federais e estaduais que estão à sua disposição. Conseguimos abranger todo um aparato estatal para como a cruzar dados e melhora a visualização de estatísticas para ser mais precisos em outras ações, vislumbrando possíveis falhas e necessidades”, finalizou Bou Assi.

TEXTO: Leticia Riente

FOTOS: Reprodução / Comunicação Ferraz