Ferraz realiza ação contra a violência a mulher

Ferraz realiza ação contra a violência a mulher

A Vigilância Epidemiológica de Ferraz de Vasconcelos, órgão vinculado a Secretaria Municipal de Saúde, realizou hoje, 29 de março, um movimento de conscientização contra a violência a mulher. A iniciativa foi alusiva ao “Março Lilás”, mês dedicado à saúde da mulher, e ocorreu em duas localidades, sendo na Praça da Independência, no Centro, e na estação da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) “Antônio Gianetti Neto”, no Parque São Francisco.

Durante todo o dia foram realizadas rodas de conversa, orientações, inclusive sobre os tipos de violência que a mulher pode vir a sofrer, além da distribuição de material informativo. Na oportunidade, eventuais casos de agressão também foram direcionados.

A ação contou com duas equipes, uma em cada polo, composta por psicólogos, assistentes sociais, e outros profissionais da municipalidade.

De acordo com a coordenadora da Vigilância em Saúde de Ferraz, Karina Rente Isidoro, a ação em espaço público é fundamental para atingir um público maior. “Se a gente trabalhar a informação, ajudamos a diminuir o número de casos de agressão contra a mulher. Além disso, ações desta natureza abrem portas para que a mulher denuncie abusos, pois muitas vezes quando ela vai até uma unidade de saúde, o agressor está junto. A Praça e a estação são lugares estratégicos para que esta denúncia seja feita de forma mais fácil”, explicou Karina.

O prefeito José Carlos Fernandes Chacon, o Zé Biruta, ressalta as ações que a Secretaria tem desenvolvido em prol das mulheres. “É uma pasta que sempre executa iniciativas no sentido de cuidar e trazer à prevenção no que diz respeito à saúde da mulher. Com certeza esse trabalho não para por aqui e vamos continuar determinando ações como esta”, destacou o chefe do Executivo ferrazense.

Ainda sobre o assunto, a pasta orienta que qualquer ferrazense que estiver sofrendo algum tipo de agressão doméstica, procure uma Unidade Básica de Saúde (UBS), um Centro de Referência de Assistência Social (Cras), hospital, ou até mesmo a delegacia. Nestes locais, elas serão acolhidas e orientadas sobre as próximas providências que devem ser tomadas.

 

TEXTO: Leticia Riente – MTB: 87999 / SP

FOTOS: Aurélio Alves – MTB: MTB: 85280 / SP / 85280 / SP / DeCom Ferraz