Prefeitura de Ferraz inaugura escola de educação básica

Prefeitura de Ferraz inaugura escola de educação básica

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos, por meio da Secretaria Municipal de Educação, inaugurou mais uma unidade escolar nesta quinta-feira, 12 de setembro. A Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) “Neusa da Silva Almeida” está localizada no número 2.231 na Avenida Ibrahim Tanio Abi Chedid, no Jardim das Flores. O nome do espaço é uma homenagem à ex-primeira-dama e finada esposa do prefeito José Carlos Fernandes Chacon, o Zé Biruta.

O equipamento educacional atenderá 70 crianças com idades entre 0 e 3 anos em período integral. O local possui três salas de aula, refeitório, secretaria, área externa, e demais espaços que atendem às necessidades dos estudantes. De acordo com a pasta, a Emeb tem como objetivo educar as crianças estimulando o seu desenvolvimento ainda na primeira infância. Acredita-se na qualidade de ensino ofertada no município para o sucesso dos estudantes.

Em sua fala, emocionado, o prefeito Zé Biruta agradeceu à homenagem e aproveitou para destacar outras ações em prol da educação ferrazense. “Queria agradecer à Secretaria de Educação e à Câmara Municipal por terem permitido que esta homenagem fosse possível. A Neusa fez um trabalho muito melhor do que o meu porque ela se preocupava com os menos favorecidos pela sorte. Ela tirava de casa para dar para quem precisava. Esta é a nona escola que inauguramos, até o final do ano começaremos as obras de mais três, mas digo isso porque não estamos fazendo um favor, mas sim nossa obrigação”, falou o chefe do Executivo ferrazense.

A presidente do Fundo Social de Solidariedade e filha da patronesse, Bruna Carolina Chacon, também destacou uma das vontades da mãe. “O sonho dela era ser professora e infelizmente isso não foi possível, mas hoje ela tem o nome eternizado em um equipamento da Educação, sem nossa interferência, pois a equipe da Educação não sabia disso. Estou muito feliz, emocionada e agradecida”, disse Bruna.

“Esta é uma forma de retribuir o privilégio que o prefeito Zé Biruta me deu, que é de cuidar da coisa mais preciosa que a gente têm, que são nossas crianças. Quando pensamos em um nome para indicar, queríamos alguém que realmente tivesse feito diferença no município, e o nome da dona Neusa foi perfeito”, explicou a titular da Educação ferrazense, Valéria Eloy da Silva Kovac, sobre a escolha do nome.

O presidente da Câmara, Agílio Nicolas Ribeiro David, também destacou o papel de Neusa da Silva na cidade. “Não tive a oportunidade de conhecer, mas ela representou muito frente ao Fundo Social. Tenho certeza que era uma pessoa maravilhosa e que hoje é honrada com esta homenagem”, afirmou David.

Na oportunidade, também houve a apresentação da orquestra do OIAEU.

Na ocasião, estavam presentes o secretários municipais Francisco Pereira de Brito (Juventude, Esporte, Turismo e Qualidade de Vida), Carmen Lúcia Lorente (Administração), Silvana Francinete da Silva (Fazenda), Lucas Bertagnolli (Governo), Antônio Carlos dos Santos Ferreira (Obras, Planejamento Urbano, Saneamento, Verde, Meio Ambiente e Habitação), Antônio Carlos Alves Correia (Transporte e Mobilidade Urbana), Rodrigo de Freitas Siqueira (Assistência Social), Élio Tonalezi (Cultura), bem como o comandante da Guarda Civil Municipal (GCM), Cléverson Ramos, e o o delegado de polícia, Cléverson Omena.

Representando o Poder Legislativo, marcaram presença na inauguração os vereadores Antônio Marcos Atanázio, Hodirlei Martins Pereira, Flávio Batista de Souza e Ananias Coelho Neto.

Neusa da Silva Almeida

A patronesse Neusa da Silva Almeida nasceu em 17 de abril de 1944, no Rio de Janeiro. Foi para Mogi das Cruzes ainda bebê. Filha mais velha de 14 irmãos, veio para Ferraz após a morte do pai em 1966. Na década de 60 conheceu seu esposo, José Carlos Fernandes Chacon, e tiveram três filhos. Em 1992 o marido foi eleito prefeito da cidade e como primeira-dama, ela passou a trabalhar no Fundo Social de Solidariedade, sendo a pioneira do serviço Social no município. Promoveu campanhas do agasalho, arrecadações de alimentos, entre outras atividades, objetivando ajudar a população menos favorecida, a qual chamava carinhosamente de “meus carentes”. Em agosto de 2010, descobriu uma doença cardíaca e veio a falecer no ano seguinte.

 

TEXTO: Leticia Riente – MTB: 87999 / SP

FOTOS: Aurélio Alves – MTB: 85280 / SP /DeCom Ferraz