Escolas municipais fomentam atividades sobre o Dia da Consciência Negra

Escolas municipais fomentam atividades sobre o Dia da Consciência Negra

Celebrado em 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra é um marco nacional na luta contra o racismo. Dessa forma, as Escolas Municipais de Educação Básica (EMEB) de Ferraz de Vasconcelos estão promovendo atividades e reflexões sobre a temática durante todo esse mês de novembro.

Com o objetivo de lembrar a importância da data, professores da rede municipal levaram o tema para as salas de aula por meio de atividades lúdicas, com exposições, oficinas, palestras e jogos educativos. Cabe destacar que as 63 unidades trabalham o Dia da Consciência Negra ao longo do ano letivo, com atividades pedagógicas desenvolvidas tanto na educação infantil, quanto no ensino fundamental. Ao todo, 13 unidades possuem projetos que ensinam a cultura africana e constam no Projeto Político Pedagógico (PPP).

Na Emeb Adelino Gomes Marques, no Centro, o fomento à leitura, música, teatro e confecção de máscaras e turbantes está sendo explorado para que as crianças conheçam e identifiquem os costumes e tradições durante as rodas de conversa, destacando a importância do povo africano para a formação social, cultural e política do país.

A unidade atende estudantes do Pré I e II e a diretora Cláudia Rodrigues conta que o retorno dos pais e alunos é bem positivo. “As aulas ocorrem de maneira natural para que não haja imposição, e sim que cresçam crianças conscientes de que somos seres humanos iguais nos seus diferentes costumes, pois a representatividade é importante desde cedo”, destacou.

Já no Parque Dourado, na Emeb Sara Tineue, ações sobre a beleza negra são o grande destaque deste ano. Os alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental participaram de atividades sobre pertencimento e autoconhecimento com uma oficina de tranças, turbantes e penteados.

Confecção das abayomis, exposição, leitura de livros, atividades sobre a valorização da cor da pele e autoaceitação em frente ao espelho são algumas das atividades realizadas durante o período escolar. “O debate é promovido o ano inteiro, pois as crianças devem aprender sobre a herança e a cultura do povo negro. O trabalho das tranças, por exemplo, proporciona autoestima para nossos alunos e desconstrói a formação do preconceito, pois todos os tipos de cabelos são bonitos do seu jeito. Respeito não tem cor, tem consciência!”, disse a diretora da unidade, Tais Medeiros.

A secretária de Educação, Adriane Alcantara, destacou que a arte e a educação podem ser o caminho para um futuro melhor. “O Dia da Consciência Negra representa mais uma oportunidade de enfatizar a equidade trabalhada no dia a dia escolar. A data fortalece a implementação da cultura antirracista, visto que debater e combater o preconceito são ações previstas na proposta de desenvolvimento integral das crianças”, afirma.

Nesta sexta-feira, dia 19 de novembro, a Secretaria de Educação realizará a live “Cultura Afro-Brasileira”, que irá refletir a herança cultural afro brasileira buscando minimizar as diferenças e favorecer o diálogo de igualdade para todos, com o objetivo de mostrar a importância do povo africano para a formação da cultura brasileira. Para complementar o evento, as escolas irão expor os seus trabalhos durante a transmissão que será realizada no Facebook oficial da pasta a partir das 19 horas.

Texto: Jamile Matos – MTB: 87869/SP/Secom Ferraz.

Foto: Jonathan Andrade – Secom